Projeto 365 dias: dia 20 – Meditação

Saí do trabalho, fui para minha aula de Yoga e, depois dela, fiquei para a meditação. A prática, que acontece às terças-feiras, por volta das 19h40, é gratuita na Savitri, minha escola de Yoga.

IMG_2554

Os benefícios da meditação, que vão muito além do relaxamento, não são novidade nenhuma: ela faz parte de culturas milenares. Mas, se você é do tipo que precisa de comprovação da ciência ocidental para crer, não tem problema. Veja a seguir alguns dos benefícios descobertos por pesquisadores:

1. Redução do estresse

Uma pessoa meditando consome seis vezes menos oxigênio do que quando está dormindo, por isso meditar descansa mais do que dormir. A prática diária da meditação também diminui os índices de adrenalina e cortisol, hormônios associados a distúrbios como ansiedade, estresse, déficit de atenção e hiperatividade. E aumenta a produção de endorfinas, ligadas à sensação de felicidade. Além disso, reduz a atividade da amígdala, região do cérebro responsável por regular as emoções, diminuindo a ansiedade. Estudos revelaram significativa melhora no quadro de pacientes com sintomas de estresse pós-traumático.
2. Melhoria do sistema cardiovascular
Estudos comprovaram que meditar duas vezes por dia diminuiu a massa do ventrículo esquerdo menor em adolescentes americanos hipertensos, reduzindo os riscos de desenvolver doenças cardíacas e vasculares; e diminuiu o acúmulo de gordura nas artérias de pessoas com pressão alta. A Associação Americana do Coração descobriu ainda que um grupo de pacientes, que praticou meditaçao sem regularidade definida, teve as chances de infartos reduzidas em 47%.
3. Insônia e distúrbios mentais
Técnicas de relaxamento profundo, colocadas em prática durante o dia, podem melhorar a quantidade e a qualidade do sono. A meditação também funciona para atacar a causa da depressão. Medições dos axônios de pessoas que começaram a meditar revelaram, ainda, que a prática funciona como um exercício para a mente, aumentando a capacidade de realizar conexões cerebrais e diminuindo os riscos de sofrer distúrbios mentais, de depressão a esquizofrenia.
4. Alívio da dor
Testes demonstraram que o hábito de meditar aumenta a resitência à dor. Pessoas que meditam precisam menos de analgésicos.
5. Reforço do sistema imunológico
A meditação aumenta a produção de anticorpos e intensifica a ação da enzima telomerase, razão pela qual a Associação Americana de Urologia declarou que a meditação é recomendada para ajudar a conter o câncer de próstata. Um teste demonstrou sua eficácia também para ajudar a lidar com o câncer de mama, aumentando a resistência às dores provocadas pela quimioterapia e melhorando a reação física à doença.
6. Melhoria na concentração
Alunos que meditam são mais tranquilos, mais focados e têm maior capacidade de apreender informações. Scanners de cérebro comprovaram que as áreas do cérebro responsáveis pela memória e pela atenção chegam a ficar mais densas quando se medita. Pessoas que mediram com frequência ao longo de vários anos também demoram mais para sofrer a redução destas áreas, em especial o córtex frontal.
Saiba mais: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/meditacao-ganha-enfim-aval-cientifico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s