Quando é aceitável bater no seu filho?

“Ontem não teve jeito. Tive que dar uns tapas na minha avó. A velha é muito teimosa! Já tentei conversar, expliquei com toda calma do mundo que ela não pode comer doces por causa da diabetes, mas não tem jeito! Sabe o que é ter que repetir a mesma coisa mil vezes todos os dias? Ela faz isso pra me desafiar! Dói mais em mim do que nela, mas de vez em quando ela precisa apanhar pra entender!”

“Meu cachorro fez xixi no tapete da sala. Dei uma surra nele, está encolhido num canto até agora. Vamos ver se ele finalmente entende o significado da palavra ‘não’.”

“Sim, eu bati na minha esposa. Perdi a cabeça mesmo. Mas ela estava pedindo! Eu já cansei de dizer que não quero que ela fique andando sozinha na rua de noite. Já pensou se acontecesse alguma coisa grave? Podia ser assaltada, estuprada, assassinada! Quem sabe agora ela aprende a me escutar.”

“Eu bato no meu filho, sim, senhor! É um absurdo essa história de não poder dar tapa nas crianças! Eles vão crescer sem limites! Eu apanhei muito dos meus pais e por isso sou uma pessoa de bem!”

O que todas essas situações têm em comum? Todas são confissões (fictícias) de crimes. Porém, a última ainda é considerada normal e aplaudida por muita gente. Inclusive psicólogos e psiquiatras, porque diplomas não são garantia de bom senso.

É possível educar sem violência. Não bater é diferente de deixar de ensinar limites. Crianças entendem as coisas, mas aprendem por repetição e, principalmente, pelo exemplo dos pais. Por isso, ter filhos é um convite (que a maior parte das pessoas recusa) à auto-educação. Precisamos estar sempre atentos e vigilantes aos nossos atos, às nossas palavras, aos nossos sentimentos. Precisamos ter autocontrole para não descontar nossa raiva e frustração em forma de castigos físicos, sob o pretexto de educar.

Na dúvida, dê uma passada em qualquer cadeia e pergunte aos presos se eles foram criados com excesso de amor e jamais levaram um tapa, e se foi por isso que terminaram no mundo do crime.

E antes que um inteligente venha dizer “quero só ver se você nunca vai dar uma palmada no seu filho”, eu digo que não posso afirmar com certeza absoluta que jamais vou perder a paciência e dar um tapa nele. O que sei é que, se isso acontecer, vai continuar sendo errado. Se eu cometer um crime, ele não deixa de ser crime. Só o que posso fazer é continuar me educando para poder educá-lo, reconhecendo-o como um ser humano digno do mesmo respeito que eu quero para mim.

[Esse texto é de autoria de Oksana Guerra, e foi originalmente publicado em seu perfil pessoal no Facebook, em 02/11/2016. É proibida a reprodução parcial ou total desse texto sem a prévia autorização da autora]

Anúncios

Guia de Aprendizagem Online

Está querendo mudar de vida e não sabe por onde começar? Acredita que os estudos podem fazer você chegar lá? Mas sentar numa carteira e ouvir um professor falando sobre um tablado não faz sua cabeça? Quer aprender outra língua? Atualizar-se na sua área de estudos? Ou conhecer outra completamente diferente? Se as desculpas os motivos para não fazer isso são “não tenho dinheiro”, “não tenho tempo” ou “gostaria mesmo é de estudar em Harvard”, seus problemas acabaram.

Você já ouviu falar de MOOC? É uma sigla em inglês que significa “Massive Open Online Course”, em português “Curso Online Aberto e Massivo”. Com a popularização dos cursos, oferecidos por diversas universidades e plataformas, o conceito acabou ficando um pouco mais amplo. Podemos dizer, no entanto, que MOOC é um curso online (oferecido através de diversas plataformas web e redes sociais), aberto (gratuito e sem pré-requisitos para participação) e massivo (alcançando um grande número de alunos).

Algumas plataformas oferecem cursos que não são gratuitos, descaracterizando o conceito original, mas mesmo essas oferecem outros – mais básicos, ou sem certificação – sem custo. Muitas vezes, somente o certificado (verificado por uma instituição de ensino) é cobrado. Mas muitas pessoas não estão interessadas nos certificados, e sim no aprendizado. Para isso, os MOOC’s são uma fonte infinita de possibilidades.

MOOC’s oferecem desde disciplinas elementares como Matemática, Física, Biologia, Geografia até assuntos complexos como astronomia e medicina, passando por cursos práticos ensinando você a escrever um livro de ficção, abrir uma startup, gerenciar suas finanças, investir na Bolsa de Valores, tornar-se um ninja no uso do Google ou tornar-se um professor mais criativo. E quem dá as aulas são professores altamente capacitados e/ou profissionais atuantes na área objeto do curso.

Aulas dadas em cursos de Harvard, MIT, Yale, Stanford e outras grandes universidades estão acessíveis gratuitamente. E o mais legal é que o conhecimento não está concentrado nas mãos do professor, como no modelo tradicional de ensino. Os MOOC’s estimulam a formação de um ambiente fértil de troca de ideias, em fóruns bastante ativos. Em muitos, você deverá ler e avaliar trabalhos executados por colegas de curso, que farão o mesmo com o seu trabalho. E tudo isso fará parte da sua avaliação final.

Mergulhando nesse universo, você notará também que há cursos com datas estabelecidas para a entrega dos trabalhos, para que você seja avaliado – expirada a data, você pode ver os vídeos, mas não mais conseguir um certificado de participação. Em outros cursos não há datas nem trabalhos a serem entregues. Evidentemente, nesses casos também não há avaliação do seu desempenho.

A interatividade é uma das características mais relevantes da maioria dos MOOC’s. É justamente isso que os diferencia de outras formas de aprendizado online, como as palestras gratuitas do TED e vídeo-aulas disponíveis no Youtube, por exemplo.

É claro que o rendimento num MOOC depende quase exclusivamente do seu nível de comprometimento. Por outro lado, pode ser que você se interesse apenas por uma parte ou um módulo do curso, e decida que não quer ver o restante. Pode ser que você queira apenas ver os vídeos, mas não entregar os trabalhos. Talvez seu objetivo seja simplesmente aprender a solucionar um problema ou concluir determinado projeto, ou mesmo aumentar seu network. Essa liberdade toda pode deixar muita gente confusa, mas é só porque estamos tão habituados a seguir um conjunto de regras, mesmo que elas não funcionem muito bem.

Eu acredito que os MOOC’s são parte do início de uma grande revolução na forma de obter conhecimento nas mais diversas áreas. É provável que as próximas gerações vejam com absoluta naturalidade essas novas formas de aprendizado, que hoje muita gente vê com desconfiança ou acredita que seja só uma “moda” passageira. As possibilidades de aprender irão muito além das 4 paredes de uma sala de aula, baseando-se mais em experiências práticas e no despertar do interesse do que na simples memorização de conteúdos teóricos. Para quem já cresceu dentro do padrão tradicional, é preciso força de vontade para se adaptar ao diferente. Quem tiver essa disposição estará fazendo um grande favor a si mesmo!

Um detalhe importante: se você não souber inglês, seu acesso aos MOOC’s ficará um tanto limitado. Alguns são em espanhol, francês, alemão, russo e outras línguas. E, sim, existem também em português. Sabendo inglês, contudo, suas oportunidades de ampliar o conhecimento são ilimitadas. Talvez seja uma boa começar por um MOOC que ensine inglês, que tal?

Passei vários dias pesquisando para elaborar o guia a seguir, mas ele não é definitivo – posso editá-lo para adicionar novas informações úteis, atualizar links ou excluir endereços de plataformas que porventura deixem de existir. Naturalmente, não me inscrevi em cursos de todos os provedores do guia. Muitas informações foram consultadas na descrição ou na seção de “perguntas frequentes” dos sites. Se descobrir algum furo, por favor me avise para que eu conserte!

Salve esse post nos seus favoritos e consulte sempre que precisar. Fique à vontade para sugerir modificações ou indicar MOOC’s que estejam faltando no Guia. Os nomes dos MOOC’s ou instituições de ensino contêm os links para os sites e, a seguir, são descritas as principais áreas dos cursos oferecidos, bem como as características mais importantes. Um ♥ indica os meus preferidos (até agora).

Matérias do currículo escolar, habilidades digitais, negócios, línguas, saúde e segurança, finanças e economia e outros. Em Inglês. Oferece certificados de conclusão gratuitos.

Agricultura, artes, negócios, saúde, história, habilidades práticas, matemática, mundo natural, desenvolvimento profissional, direitos e sociedade, tecnologia. Em Inglês. Não encontrei informação sobre certificados.

Preparatórios para programas de certificação na área de Gestão de Projetos, Gestão Financeira, TI, como PMP, FRM, CFA, ISTQB-CTFL etc. Em Inglês. Os cursos são preparatórios, então a Apna não oferece certificado, apenas uma Carta de Conclusão. Os cursos são grátis, exceto programas de parceiros e serviços extras.

Habilidades digitais práticas, como HTML, web design, CSS. Oferece Certificado de Excelência a quem completar todas as lições com rendimento mínimo de 85% no exame final. Os cursos são grátis.

Programação em linguagem C+ e C++ e  preparatórios para os exames de certificação CPA e CLA. Em Inglês. Os cursos são gratuitos. Oferece diferentes níveis de certificação verificada, de acordo com o nível de conhecimento, e todos são pagos.

Diversas categorias diferentes, abrangendo história, ética nos negócios, tecnologia, jornalismo, clima, educação, energia, matemática etc. Em Inglês. Não gosto da navegação, porque os cursos não estão separados por categoria. É preciso olhar um por um para ver se algo interessa, mas oferece cursos bem variados, todos gratuitos. Há certificados pagos reconhecidos por universidades.

Diversas categorias diferentes, como introdução à psicologia, lógica, mídia, biologia, computação, estatística, química, francês etc. Em Inglês. Não encontrei informações sobre certificados. Os cursos são grátis.

Dedicados ao estudo de sistemas complexos. Em Inglês, cursos grátis e não encontrei informações sobre certificados.

Um dos meus preferidos em termos de navegabilidade e qualidade dos cursos. Biologia e Ciências Biológicas, Administração & Gestão, Química, Ciência da Computação (Inteligência Artificial, Engenharia de Software, Sistemas e Segurança, Teoria), Economia e Finanças, Educação, Energia e Geociências, Engenharia, Nutrição, Saúde e Sociedade, Humanas, Informação, Tecnologia e Design, Direito, Matemática, Medicina, Música, Cinema e Audio, Física e Geociências, Física, Ciências Sociais, Estatísticas e Análise de Dados, Desenvolvimento Profissional Docente. Navegação disponível em português e cursos em Inglês, mas muitos já têm legendas em várias línguas. A navegação é simples: você busca cursos por categoria ou por nome. Os cursos são grátis e os certificados verificados são pagos.

Mais uma ótima opção. Arquitetura, arte e cultura, biologia e ciências, negócios, química, comunicação, computação, economia e finanças, direito, literatura, medicina, saúde e outros. Cursos de Harvard, MIT, Stanford e outras grandes universidades. Em Francês, Inglês e Árabe (eu acho). Alguns cursos cobram uma taxa pelo certificado verificados (mas são gratuitos se quiser só ver as aulas). Outros oferecem um certificado gratuito para qualquer um que conclua o curso com o rendimento mínimo estabelecido.

Meio-ambiente, jurídico, gerenciamento, tecnologia, relações internacionais, ciências, saúde, matemática, ciências sociais. Dedicado ao público francófono, vale a pena para quem entende francês e quer treinar/manter contato com o idioma. Os cursos são gratuitos, e não encontrei informações sobre certificados.

Diversas categorias diferentes, como literatura, medicina, programação, psicologia forense, preparatório para universidade, negócios etc. Tem parceria com universidades da Nova Zelândia, Reino Unido, Austrália. Em Inglês. Os cursos são gratuitos, e alguns deles oferecem certificados. Certificados impressos possuem uma taxa.

Investimentos em Mercado de Câmbio (FOREX). Em Inglês, cursos grátis e sem certificados.

Além dos cursos de Harvard oferecidos no EDX, a Open Learning Initiative da universidade oferece outros diversos. Não tenho certeza sobre certificados, mas alguns cursos valem créditos, desde que se pague uma taxa. Para somente participar dos cursos, é grátis. Em Inglês.

Educação, entretenimento, TED, arte e cultura, bom para aprender outros idiomas. Cursos gratuitos em Inglês, mas a navegação está disponível em português. Não encontrei informação sobre certificados. A navegação é confusa. Criei uma conta para testar, e depois nunca mais consegui alterar o idioma escolhido- escolha com sabedoria.

Diversas categorias diferentes, como startups, engenharia de rede, dinâmica de veículos, design, MATLAB etc. Cursos em Alemão, Inglês e Russo. Não encontrei informação sobre certificados, e os cursos são grátis.

Diversas categorias diferentes, como história, química, negócios, direito, sociologia, filosofia etc. Contudo, no momento em que consultei, só havia um curso disponível, todos os demais já encerrados. Certificados pagos oferecidos pela Universidade de Oklahoma. Há uma versão aberta totalmente grátis e outra paga para obter certificação. Em Inglês.

Matemática, ciências, economia e finanças, artes e humanidades, computação. O criador da Khan Academy (Salman Khan) diz que ela não é um MOOC, mas um formato totalmente novo. Mas, considerando a amplitude do conceito de MOOC, eu realmente não vejo razão para inseri-la em uma categoria inédita. A navegação é muito amigável, bem fácil de encontrar os cursos, e a variedade é ótima. Acredito que não ofereça certificados. Há medalhas (badges) que o usuário acumula conforme suas conquistas. O site diz que pode levar anos para conseguir algumas das medalhas. Totalmente gratuitos, os cursos da Khan Academy têm sido utilizados em escolas, na educação de crianças e idosos, e é super útil para esclarecer dúvidas que sobrevivem desde o ensino médio.

Categorias variadas. Mas, no momento da pesquisa, só encontrei dois cursos ativos. Cursos grátis em Inglês. Não encontrei informação sobre certificados.

Astronomia e Astrofísica, Ciências Agrárias, Química, Antropologia, Ciência Política, Ciências da saúde, Ciências da Terra e do Espaço, Ciências da Vida, Artes e Letras, Ciências Jurídicas e Direito, Ciências Tecnológicas, Demografia, Econômicas, Ética, Filosofia, Física, Geografia, História, Humanidades, Linguística, Lógica, Matemática, Pedagogia, Psicologia, Sociologia. Cursos grátis em Espanhol. Navegação disponível em Português. O certificado de participação é liberado automaticamente quando se atinge uma média de 75% em todas as atividades obrigatórias realizadas. Para receber o certificado de aperfeiçoamento, é preciso superar todas as atividades obrigatórias incluídas no curso.

Aulas gratuitas de cursos do MIT, em Inglês, em diversas áreas. Não encontrei informação sobre certificados.

Direcionado a educadores. No momento da pesquisa, não havia nenhum curso ativo.

Comércio internacional, desenvolvimento econômico, economia. Passando na prova final, você recebe um certificado da MR University. Os cursos são grátis e em Inglês.

Poucas opções. No momento em que esse guia foi feito, havia 3 cursos abertos, um sobre a SEPA (iniciativa da EU para simplificar transferências bancárias em euros), um sobre financiamento de negócios, e o último sobre como escrever uma obra de ficção. Em Francês. Não há muitos cursos disponíveis e não encontrei informação sobre certificados.

Empreendedorismo, finanças, estratégia de negócios, educação, design e criatividade, matemática e ciências, humanidades. Grátis, em Inglês.

Educação e treinamento, ciências e tecnologia, marketing e propaganda, negócios, saúde e medicina, gerenciamento, artes e humanidades. Em Inglês e grátis. Certificado de conclusão com as notas.

Computação, startups, gestão empresarial, negócios. Cursos grátis, em Inglês. Os certificados são pagos.

Ciência e tecnonologia, ciências sociais, negócios, humanidades, matemática, artes. Cursos em Inglês. Navegação disponível em português. Não encontrei informação sobre certificados.

Programação, web, análise de dados. Em Alemão e Inglês. Os cursos são gratuitos. Muitos têm descrição somente em alemão. Destinam-se a pessoas interessadas em temas de TI. Após a conclusão do exame final online, os participantes recebem um certificado do Instituto Hasso Plattner.

Empreendedorismo, programação, ciências, educação, photoshop etc. Há cursos gratuitos (a maioria) e outros pagos. Alguns deles oferecem certificados. Também é possível criar seu próprio curso e lançá-lo através da plataforma.

Cursos em Inglês sobre o Sistema SAP. Alguns, voltados ao desenvolvimento de software, são pagos, o restante é gratuito. Oferece certificado de conclusão.

Programação, web, análise de dados, segurança. De todos, é o que tem a navegação menos amigável. Encontre os cursos no link superior “Training”.

Aulas de diversos cursos acadêmicos de Yale, em Inglês, grátis e sem certificados.

Python (linguagem de programação), aprendizado criativo e análise de dados. Não encontrei dados concretos, mas a informação de que oferece educação elevada a baixo custo indica que alguns cursos talvez sejam cobrados.

Cursos em diversas categorias, desde história da arte, biologia, filosofia, matemática e outras disciplinas, até desenvolvimento profissional, atendimento ao cliente etc. É grátis, em Inglês, e oferece certificado de conclusão.

Cursos em Inglês direcionados à área de negócios. São gratuitos, com opção de upgrade pago para materiais exclusivos e  certificação.

Finanças, marketing, investimentos, gestão de empresas, TI, engenharia, humanidades, lei, matemática e estatística, medicina, ciências. Alguns cursos são pagos e outros gratuitos.

Ciência e matemática, programação, design, startups, negócios e finanças, informática, marketing, idiomas, artes e hobbies. Em Espanhol. Alguns cursos são pagos e outros gratuitos. Também é possível criar seu próprio curso utilizando a plataforma.

Linguística (em inglês). Cursos grátis.

Análise de dados, desenvolvimento de rede, programação, computação, negócios, startups. Não tenho certeza se os cursos gratuitos oferecem certificado. Alguns cursos permitem o upgrade (pago) de um número limitado de alunos, dando acesso a projetos, revisão de trabalhos, treinamento personalizado e certificado mediante uma entrevista ao vivo.

Tecnologia, negócios, design, artes e fotografia, saúde, matemática e ciência, idiomas, humanas e outros. Cursos em diversos idiomas, navegação disponível em português. Alguns cursos são pagos e outros gratuitos. Oferece certificado de conclusão.

Negócios, ciências, criminologia, saúde, T.I., direito, sociologia. Cursos grátis com opção de upgrade pago para exame e certificação.

Programação, desenvolvimento web. Grátis, em Inglês.

Cursos variados, em Russo. Se você não lê em russo, nem perca tempo.

Vídeos de aulas de diversos cursos acadêmicos, em Espanhol. Certificado de conclusão sem valor acadêmico.

Ciências da computação, artes e ciência. Em Inglês, grátis.

Empreendedorismo, gestão de projeto. Em Francês.

Como evitar o plágio, diretrizes de acessibilidade para conteúdos web, português, física e química, matemática, biologia e geologia, apresentações criativas com o PREZI, produção e partilha de vídeos em contexto educativo, construção e partilha de mapas mentais, estruturar um curso no Moodle. Tudo em Português, mas tem bem poucos cursos. Grátis.

Administração, engenharia, filosofia, direito, matemática etc. Site brazuca, todo em português (mas há vídeos e aulas em inglês, creio que todos legendados). Os cursos são gratuitos e, aparentemente, alguns dos certificados são pagos e outros não. Há cursos de MBA e outros que oferecem certificado reconhecido e pago.

Diversos cursos acadêmicos, em Inglês e gratuitos.

São poucos cursos, todos para escritores (ou quem quer ser escritor), em Inglês, gratuitos e, ao que tudo indica, sem certificados – quem precisa de um para ser escritor?

Diversas categorias diferentes. Tudo em russo. Há certificados de conclusão gratuitos e outros pagos (reconhecidos).

Aulas em Inglês de cursos da UCLA. Quase todos os cursos são gratuitos. Encontrei apenas um curso certificado, por uma taxa de valor elevado.

12 razões para amar TEDTalks

ted

Mesmo que nunca tenha me visto na vida, se for um observador atento, talvez você já tenha reparado que sou uma grande entusiasta do TEDTalks. As coisas que aprendo lá muitas vezes me servem de referência.

Como já contei antes, TED  é o acrônimo para Technology, Entertainment, Design (em português, Tecnologia, Entretenimento, Design). É uma fundação estadunidense sem fins lucrativos, que organiza conferências destinadas à disseminação de boas ideias. Os vídeos variam entre 3 e 20 minutos, mais ou menos, e o acesso a eles é gratuito pela internet. Diversos vídeos possuem legendas em português e outras línguas. E vários estão disponíveis no Netflix para quem é assinante.

O conteúdo, que inicialmente tinha maior ênfase em tecnologia e design, hoje cobre temas que abrangem praticamente todos os aspectos de ciência e cultura. Entre os conferencistas, estão diversos ganhadores do Prêmio Nobel, personalidades como Sheryl Sandberg (a chefe operacional do Facebook desde 2008), Isabel Allende (jornalista e escritora chilena), Madeleine Albright (primeira mulher a ocupar o cargo de Secretária de Estado dos Estados Unidos), Bill Clinton (ex-presidente dos Estados Unidos), Sting (músico, cantor e ator inglês), os fundadores do Google, muitos outros famosos e também gente incrível de quem você nunca ouviu falar.

Eu sei que você não me pediu nenhum conselho, mas se eu puder dar uma dica que pode mudar sua rotina para melhor, é essa: vicie em TEDTalks você também. Já faz tempo que assisto a no mínimo um vídeo por dia. Como são curtinhos, vejo um ou dois enquanto tomo meu café da manhã e me arrumo para trabalhar. À noite, muitas vezes vejo mais. Ainda tem dias em que não resisto e assisto a mais um ou outro na hora do almoço.

Já vi mais de uma centena de vídeos. E dá para contar nos dedos os que não valeram a pena. Então, se você já não é um “TED-maníaco”, dê-se essa oportunidade. Há quem aponte defeitos diversos no TEDTalks, mas é evidente que, quanto maior o sucesso e a popularidade de uma realização, mais ela se tornará alvo de críticos que não pretendem fazer melhor.

Vão aí doze motivos para amar TEDTalks:

1. É estimulante. Tanto quanto uma boa conversa com um amigo muito inteligente.

2. Coloca seu cérebro para trabalhar. Faz você pensar mais sobre novos jeitos de ver e fazer as coisas.

3. Faz você parecer (e ser) inteligente. Rende assunto para conversar de verdade com seus amigos inteligentes.

4. Coloca você em contato com grandes mentes. Dúzias de pessoas incrivelmente talentosas, atuantes nas mais diversas áreas, viajam de diversas partes do mundo às conferências de TED para falar sobre o trabalho delas, e você pode conhecer isso tudo.

5. É de graça. Custa uma pequena fortuna participar presencialmente de uma conferência de TEDTalks. Em outubro desse ano, haverá uma no Rio de Janeiro, e a inscrição custa US$ 6,000 (seis mil dólares americanos). Mas você pode ver TODOS os vídeos de graça, em alta resolução, na sua casa.

6. O conteúdo é simplificado. Alguns críticos de TED acreditam que as palestras simplificam demais assuntos complexos. E isso não é incrível? Se você quiser, em poucos minutos pode aprender mais do que jamais saberia sobre conexões neurais, por exemplo, graças a um profissional obcecado pelo assunto, que dedicou a vida toda a estudar isso. É evidente que seu conhecimento será infinitamente menor que o dele, mas será muito maior que era antes de ver a palestra. E pode ainda despertar seu interesse por algo inédito.

7. Aprenda com quem tem o conhecimento prático. Os palestrantes de TED são, em geral, praticantes do que ensinam. Não dão aulas abstratas, mas sim contextualizadas em suas histórias e experiências. Na maior parte das vezes, eles não ensinam, eles fazem. Você pode aprender sobre depressão e autismo, por exemplo, não só com psicólogos e psiquiatras, mas com pessoas diagnosticadas com depressão e autismo!

8. É rápido. Como já disse, há vídeos de apenas 3 minutos.Os mais longos que já vi tinham em torno de 23. Ou seja, falta de tempo não é desculpa para não aprender.

9. É prático. Você só precisa ter conexão à internet para acessar onde e quando quiser.

10. Você decide o que quer aprender. O formato dos vídeos – curtos, simples e diretos – permite que você mesmo direcione seu aprendizado, escolhendo qual palestra quer ver e quando. É mais fácil absorber o conhecimento quando você decide o momento de colocá-lo em prática.

11. Abre sua mente. Ao ver gente incrível sustentando opiniões totalmente diferentes da sua, há chances de você mudar de ideia (por que não?) ou pelo menos respeitar e até defender quem pensa de outro jeito.

12. Incentiva você a perseguir seus sonhos. Ver histórias de pessoas que não desistem diante de obstáculos, lutando até atingir seus objetivos, é inspirador.

E você, já viu seu TEDTalk de hoje? Vai lá:

Site oficial: http://www.ted.com/

Canal no Youtube: http://www.youtube.com/user/TEDtalksDirector

Canal no Youtube de vídeos em português: http://www.youtube.com/user/TedTalksPortugues